sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Harold Pinter

Ontem morreu o dramaturgo Harold Pinter.

Há um mês aproximadamente comentei com minha amiga Ana, que eu tinha nove peças curtas dele (xerox raro), achava muito legal lê-las.
A que escolhi era "O Preto e o Branco", conta a passagem de duas mulheres tomando sopa de tomate...com todas as pausas e silêncios típicas do mestre..."longos silêncios em que os personagens nem sempre iam a algum lugar, algo parecido com a vida real"...como disse um crítico...
Como amo teatro fui vasculhar na época a respeito do autor e procurar outras obras para ler e até encenar.Procurei então nas livrarias virtuais ,obras dele, bem como sempre não encontrei nada em português para vender, como também não encontrei nada de Tom Stoppard, sendo eles do "teatro do absurdo"...o que eu acho ABSURDO no teatro do absurdo Brasil, não temos obras destes autores na nossa língua, só em inglês, tudo bem que a língua inglesa sempre prevalece, mas o que me intriga é que se há tantos intelectuais que falam e escrevem em inglês, o porque não haver obras destes mestres em português, como não há do Tom Stoppard, que neste mesmo ano esteve no Brasil na Flip (Parati) dando palestras e promovendo suas obras.
Acho que nós Brasileiros somos muito acomodados em não aceitar que ainda falamos o português, e que precisamos não de submarinos e armamentos franceses, precisamos de cultura universal, senão seremos apenas uma eterna província do Caruarú....

Os grandes artistas nunca morrem!!!!!!!!



.

Um comentário:

Adriana disse...

Concordo com vc, ainda mais porque temos excelentes tradutores.
Feliz 2009!